Enfoques conscienciais – parte 2

O post a seguir foi escrito com base no conteúdo do curso Om Sattva, ministrado no IPPB.

Essa é uma continuação do Enfoques conscienciais – parte 1, onde foram colocados exemplos de diferentes pontos de vista sobre alguns temas escolhidos.

Seguem novos temas.

O amparador ou mentor espiritual

Amparadora extrafísica

Um estudante espiritual“Meu amparador é um amigo extrafísico, colega de evolução interplanos”.
Um misticóide(*)O misticóide vê o amparador como uma babá espiritual, para qualquer coisa. Apertou? “Vem me ajudar, mentor!”. O misticóide possui uma dependência do ajudante extrafísico.

(*) Misticóide (conhecido também como esquisotérico) é a pessoa que exagera com temas místicos. Ela vai para a praia e leva caixinha de primeiros socorros místicos – pirâmide, amuleto, incenso de morango, sabonete pra limpar a aura… se aparece calo é problema de outra vida, se tem enxaqueca é obsessão. Para ela tudo tem uma conotação mística! O misticóide, por não ter profundidade naquilo que estuda, costuma viajar na maionese astral.

Um estudante espiritual

Estudante espiritual com amparadora

Um amparadorO amparador vê o estudante espiritual como um colega de evolução interplanos. Um estudante espiritual e um amparador enxergam um ao outro da mesma forma. Uma hora um está encarnado e o outro desencarnado. Daqui a pouco trocam. Um dá cobertura para o outro. O entra-e-sai da reencarnação faz com que o amparador vire amparado e o amparado vire amparador.
 
O amparador é alguém com uma visão mais ampla, alguém que está em “zoom out”, devido ao contexto em que se encontra. Mas isso não significa que o amparador é, necessariamente, alguém extremamente evoluído. O amparador de hoje poderá ser amanhã um bebê fazendo cocô no tapete de alguém.

Como um amparador olharia para um misticóide? Possivelmente como uma pessoa com problemas; alguém com produtividade baixa. Assim como olhamos para uma criança que fantasia demais e tira zero na escola.

Qual seria a pergunta típica de um misticóide a um amparador? “Quantos anos eu vou viver?”, “Quantos filhos eu vou ter?”, “Qual a cor da minha aura?”, “Que horas o meu anjo encosta?”. Ou seja, perguntas que não resolvem nada!

O que seria uma pergunta boa para se fazer a um amparador? Um exemplo: “meu colega, você que me conhece há tanto tempo, se tivesse que resumir em uma só palavra o que eu preciso trabalhar pra me resolver nessa vida, o que você diria? Qual é o meu maior defeito? Se você me der a dica, eu vou correr atrás”. Poucos querem perguntar isso porque as pessoas já desconfiam onde estão os seus limites, suas encrencas, e sabem que será desafiador trabalhar naquilo.

Experiência fora do corpo

Experiência fora do corpo

Um estudante espiritualA projeção astral é uma ótima ferramenta parapsíquica para a ação interplanos sadia e evolutiva. É um aproveitamento das horas de sono da melhor forma que for possível.
Um misticóidePara o misticóide, projeção astral é turismo extrafísico. “Quero conhecer a torre Eiffel fora do corpo”. Ou ainda “quero me projetar para entrar na casa da vizinha”.
Um amparadorO amparador sabe que projeção é oportunidade de esclarecimento e assistência espiritual. Ele pensa: “o que eu posso fazer para clarear a consciência desse que está fora do corpo, e por tabela, ainda ajudar terceiros?”

Chakras

Casal - chakras

Estudante espiritualOs chakras são janelas vibracionais, portais energéticos.
MisticóideChakra é assunto new age. “Você viu querida, o chakra frontal é o da clarividência! Aliás o seu marido está onde? Você pode usar a clarividência para saber o que ele anda fazendo!”
AmparadorPara o amparador, chakras são conversores energéticos. Cada chakra é como um botão energético: quando ele mexe no chakra de alguém, ele sabe qual a repercussão que aquilo vai causar.

Grupo espiritual (um grupo espírita, de umbanda, ocultista…)

Círculo de amigos

Estudante espiritual sadioHá gratidão e alegria em poder participar. “O grupo do qual participo é um lugar de esclarecimento e assistência espiritual”.
MisticóidePara o misticóide, o grupo espiritual é um lugar onde chorar as mágoas, pedir ajuda e fazer encontro social. Um lugar para aparecer de vez em quando.
AmparadorO amparador vê um grupo espiritual como um grande conversor interplanos para esclarecimento e assistência.

Continua na parte 3.

2 comentários em “Enfoques conscienciais – parte 2”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.