As pequenas coisas que farão o seu relacionamento dar certo ou quebrar

Autoria de Caroline Sweatt-Eldredge. Traduzido por Leonardo D’Ippolito.

Ele volta para casa do trabalho exausto novamente. Depois de mais uma reunião frustrante que poderia ter sido resolvida com um e-mail, uma conversa tensa com um colega de trabalho sobre o estado da geladeira do escritório e o tráfego previsivelmente horrível no caminho de volta para casa, ele cai no sofá da sala de estar, exala uma respiração profunda, e liga o seu programa de TV favorito. Tudo o que ele quer fazer é descomprimir em silêncio.

Bem nessa hora, ele ouve a porta dos fundos se abrir. Sua esposa está em casa – e de alguma forma ela está mais animada do que nunca. Quando ela entra na sala e tira o casaco, toma um instante de pausa na frente da janela, e diz: “Que clima lindo – está um dia adorável hoje”.

O que ele deveria dizer em seguida? A resposta pode importar mais do que você pensa.

John Gottman passou a sua carreira estudando o que faz os relacionamentos funcionarem – e o que ele descobriu é tão prático quanto importante. Através de sua pesquisa, ele conseguiu identificar quais qualidades e práticas fazem com que um casal seja mestre do próprio relacionamento, bem como o que pode transformar uma relação em um desastre. Ele encontrou uma diferença sutil, mas significativa, entre os mestres e os desastres, que prediz fortemente o futuro dos seus relacionamentos: nos pequenos momentos da vida cotidiana, os mestres de relacionamento são muito mais sensíveis às tentativas dos seus parceiros de se conectar com eles.

Essas tentativas de conexão ou lances emocionais são qualquer esforço por parte de um parceiro para se conectar ou chamar a atenção do seu parceiro. Esses lances podem ser tão óbvios como um pedido direto de abraço na hora de dormir ou tão sutis como um comentário indireto sobre o clima, dirigido a ninguém em particular. Gottman descobriu que os parceiros que respondem de forma positiva consistentemente – ou voltam-se para – os lances emocionais um do outro foram significativamente mais propensos a se sentirem satisfeitos e a permanecerem juntos ao longo do tempo do que aqueles que não o fizeram. De fato, em um estudo de seis anos sobre recém-casados, Gottman descobriu que os casais que permaneceram juntos se voltaram para as ofertas emocionais um do outro 86% do tempo, enquanto que aqueles que se divorciaram voltaram-se para os lances de cada um apenas 33% do tempo.

Ao longo do tempo, todos os momentos aparentemente insignificantes da vida cotidiana em uma relação se tornam algo de imensa importância. Gottman identificou quatro respostas diferentes que as pessoas normalmente utilizam quando seu parceiro lança uma oferta emocional em sua direção. Cada uma pode apoiar ou derrubar o sentimento de união e segurança do relacionamento. Podemos nos voltar para o nosso parceiro; podemos nos voltar entusiasticamente em relação ao nosso parceiro; podemos nos afastar do nosso parceiro; ou podemos nos virar contra o nosso parceiro. No exemplo introdutório, um marido cansado de seu dia recebe uma oferta emocional de sua esposa quando ela comenta sobre o clima. Ele tem uma escolha: ele pode se voltar para sua esposa com um simples e curto “Sim, é”, reconhecendo a sua oferta; ele pode se virar com entusiasmo para ela, envolvendo-a em uma conversa mais longa sobre o dia; pode afastar-se dela ignorando o comentário; ou pode virar-se contra ela pedindo um pouco de paz e silêncio.

Embora uma resposta entusiasmada a uma oferta emocional seja quase sempre apreciada, muitas vezes o simples reconhecimento da oferta do parceiro é o suficiente para aprofundar a conexão do casal. Você não precisa fornecer energia sem fim, atenção e foco para ser um mestre de relacionamento.

Como é que esses pequenos momentos fazem uma diferença tão grande em nossos relacionamentos? Ao se voltar constantemente para o seu parceiro quando ele lhe procura de maneiras pequenas, você fortalece seu relacionamento contra os estresses e os obstáculos da vida. Essencialmente, uma oferta emocional é uma maneira pequena de perguntarmos diariamente aos nossos parceiros: “Você está aqui comigo?” Ou “Eu importo para você?” A resposta a essas perguntas se torna ainda mais importante se tiver havido infidelidade prévia ou se qualquer parceiro tiver uma história de trauma. Ao receber um “sim” metafórico para essas questões de forma consistente ao longo do seu relacionamento, você fortalece a confiança e a conexão entre si.

Preste atenção às pequenas maneiras pelas quais seu parceiro procura você e tente se conectar – e procurar de forma intencional por maneiras de se voltar para o seu parceiro irá ajudá-lo a ser mais eficaz em se conectar com ele. Toda vez que você se volta para o seu parceiro em resposta a uma oferta emocional, você investe na saúde e na segurança do seu relacionamento. Essa sensação de segurança, de sentir-se realmente capaz de conhecer e ser conhecido pelo seu parceiro, criada de forma intencional e consistente, aprofunda o seu senso compartilhado de intimidade e está correlacionada com o aumento da satisfação conjugal.

Como John Gottman nos lembra em seu trabalho, são as pequenas coisas feitas muitas vezes que fazem a maior diferença nos relacionamentos. Ao se voltar para as ofertas emocionais do seu parceiro, você protege o seu relacionamento contra a deterioração e aprofunda o amor que vocês compartilham.

Artigo publicado originalmente em Psychology Today e The Gottman Institute.