Maternidade: uma experiência espiritual

Três textos extraídos do livro Viagem Espiritual vol 1. Por Omraam Mikhaël Aïvanhov – Recebido espiritualmente por Wagner Borges

Imagem: bebê elefante durante a gestação (Peter Chinn/National Geographic)

Terra à vista

Estou na “Terra do Ouro”.
Os espelhos do meu passado se quebram perante o meu olhar.
Novas idéias estão surgindo e eu preciso acompanhá-las.
Estou na direção certa. O bebê está sorrindo.
Eu preciso estar ali. Meu mundo está mudando.
Retiro a luz do meu pensamento. A janela está me absorvendo.
Nova experiência à vista. Oscilo entre o medo de falhar e o estímulo de criar.
Não importa, meu destino está à frente: alguém me espera ansiosamente.
E pensar que ela já foi minha namorada!
É, a vida dá muitas voltas!
Estou memorizando os meus projetos; quanto tempo terei?
Deixo aqui vários afetos. Novos amores surgirão em breve.
A roda da vida reclama a minha presença.
Estou agoniado e feliz ao mesmo tempo.
Perco a liberdade e ganho a experiência.
Multidões nascem e morrem todos os dias; sou apenas mais um nesse jogo.
Dessa vez, a bola tem o meu nome.
Quem diria, o milagre da vida oferecendo tantas oportunidades;
Milhões de possibilidades.
Tanta coisa a ser experimentada!
A cidade grande é cinza. O campo é verdejante.
O pobre casebre range de dor. O gabinete é luxuoso e colorido.
As pessoas são imprevisíveis.
Sul, Norte, Leste, Oeste: direções da vida, multiplicidade de experiências.
Porém, meus objetivos são claros:
Espiritualidade e arte, são os brasões da minha experiência.
O movimento se inicia. Estou pronto.
Foi dada a partida.
Estou chegando…
“Oi, mamãe!”

* * *

Cada criança que nascer em sua vida é uma estrelinha que despencou do grande Cosmo e instalou-se em seu colo. Fique contente. Deus emprestou-lhe um filho. Seja um bom educador, respeitando seu sócio de evolução. Dê a ele o melhor que você puder. Não esqueça de que ele é uma estrela que lhe foi confiada. Requer educação material e espiritual para brilhar novamente.

Muita Vidélina*.

– Omraam Mikhaël Aïvanhov –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 25 de julho de 1991 – Extraído do livro “Viagem Espiritual I” – Editora Universalista – 1993.)

* Vidélina (do búlgaro): Luz Espiritual.


Carta do pequeno infante

Hoje é um grande dia: serei astro do meu próprio filme!
Meu nascimento está confirmado.
Em breve estarei lá, apalpado por mãos amigas.
Vou encher a casa de alegria!
Na educação bacana, forjarei o meu espírito.
Brincarei com meu pai e amarei minha mãe.
Serei um raio de luz na Terra.
Guiarei os meus irmãos, abençoarei os animais.
Nos piores momentos chamarei Deus, e nos melhores também: Ele merece.
Apaziguarei meus pais: meu sorriso irá ligá-los.
Despertarei alegrias aonde for. Viverei agradecendo à vida.
Tratarei das plantas com carinho, admirarei a beleza das flores.
Serei um presente de Deus na Terra: devo isso a Ele.
Deu-me a chance de recomeçar, de esquecer os erros do passado.
Deixarei de ser um adulto culpado para ser uma criança inocente.
Só há um problema: o tempo cobrará seu preço.
Crescerei e serei adulto novamente.
Só que desta vez estarei preparado para ter a maturidade do adulto nas atitudes e a pureza da criança nos sentimentos.
Não vou falhar.
Ganhei bons pais: terei uma educação espiritualista.
Não usarei drogas, não serei pusilânime, não cederei ao orgulho e à maldade, pois, nos momentos difíceis, os valores espirituais me sustentarão.
Por aqui despeço-me: o grande momento se aproxima.
Desejo luz para as crianças; força para os pais; inspiração para os educadores; amor para a humanidade; maturidade para todos e um beijo para Deus.
Como eu disse antes: “Ele merece: é o Pai Real”.

* * *

Esta é a carta do pequeno infante.
Que os pais meditem sobre o texto e assumam a condição, não de pais, mas de educadores dos filhos do Cosmo.
Que deixem o clássico questionamento: “O que meu filho será quando crescer?” – e assumam o questionamento real: “Serei eu um bom educador?”
Dê um bom exemplo ao seu filho: seja a melhor pessoa do mundo.

Boa educação!*

Muita Vidélina**.

– Omraam Mikhaël Aïvanhov –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 25 de julho de 1991 – Extraído do livro “Viagem Espiritual I” – Editora Universalista – 1993.)

** Vidélina (do búlgaro): Luz Espiritual.

Nota do médium Wagner Borges: recebi este texto e o anterior na mesma madrugada. Eles foram transmitidos por dois espíritos que estavam na iminência de sofrer uma nova reencarnação na Terra. O Mestre Aïvanhov os trouxe para que dessem esses dois recados que estão aí. Inclusive, os dois já estão reencarnados em São Paulo. São filhos de dois casais, alunos meus. Pude acompanhar o processo reencarnatório de ambos e avisei aos futuros pais que em breve teriam um filho. Eles não acreditaram e até riram muito, pois não estavam planejando ter filhos. Porém, alguns meses depois, foi a minha vez de rir (e acredito que a do Mestre Aïvanhov também): as garotas apareceram grávidas e hoje os espíritos são duas belas crianças aprendendo e evoluindo nesta escola chamada Terra.
O papel do Mestre Aïvanhov nestas duas mensagens foi o de trazer os dois espíritos e ajudá-los na transmissão das mesmas (além de comentá-las, no final), pois eles não tinham experiência nisso. Além disso, estavam muito emocionados e com o processo reencarnatório em andamento.


Maternidade

Um filho é uma dádiva dos céus a uma mulher por quatro motivos:

  1. É um presente de Deus, pois ele é o criador de tudo.
  2. É um presente dos espíritos, pois são eles que coordenam quem reencarnará, e eles sabem o que fazer.
  3. É um presente da Natureza, que objetiva fazer a garota virar mãe, ou melhor dizendo, transformá-la em mulher de verdade.
  4. É um presente da Evolução, pois ela é capaz de transformar uma mulher guerreira em uma criatura enternecida com a expressão da vida em forma de criança, que pulsa em seu ventre, enchendo sua alma de vida e luz.

Que todas as mães saibam disso!

E que as mulheres tristes de espírito se acautelem e pensem bem antes de fazer um aborto, pois há consequências:

  1. A Natureza está olhando.
  2. A Evolução está olhando.
  3. Os espíritos estão olhando.
  4. Deus está olhando.

Um filho é uma estrelinha que Deus tirou do cosmo para iluminar um útero.
Para aguentar essa luz de estrela, pulsando dentro do corpo e da alma, só sendo uma estrela também, isto é, só sendo uma grande mulher!

Paz e Luz.

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – Extraído do livro “Viagem Espiritual I” – Editora Universalista – 1993.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.