Anticâncer: o corpo como terreno sagrado de vida

Dr. David Servan-Schreiber foi um médico e neurocientista francês, pesquisador das funções cerebrais, diagnosticado aos 31 anos de idade com um tumor cerebral altamente agressivo (gliomablastoma multiforme de estágio 4). As estatísticas para esse tipo de câncer apontavam para uma sobrevivência de no máximo 1 ano. Determinado, e tomando uma série de medidas para entender e deter o avanço da sua doença, o Dr David sobreviveu, após o diagnóstico, por quase 20 anos.

Ele escreveu o livro “Anticâncer: prevenir e vencer usando nossas defesas naturais“, onde conta sua história pessoal de superação, relatando as mudanças de hábitos de vida que o fizeram sobreviver e manter a saúde por muito mais tempo do que o esperado. Além de analisar substâncias e atitudes que estimulam ou freiam o desenvolvimento de tumores cancerígenos, o Dr. David discute os aspectos da vida humana contemporânea – o ambiente em que vivemos, alimentação, estados mentais e emocionais – que favorecem o surgimento e desenvolvimento do câncer. Suas análises tornam mais claras as razões pelas quais existem hoje tantos casos da doença. Ao final do livro é apresentado um manual prático das mudanças sugeridas pelo médico para prevenir e combater o câncer.

O autor enfatiza a ideia – reconhecida há milênios por medicinas tradicionais do oriente – de que nosso corpo é um “terreno” onde crescem os tecidos vivos, incluindo aí os micro tumores que todos podemos possuir. O meio ambiente, os hábitos de vida, os alimentos e os padrões mentais e emocionais são o seu “adubo”.

O câncer é uma doença crônica que pode levar muitos anos até alcançar um estágio problemático, e o seu desenvolvimento dependerá do quão propício estiver o terreno para sua proliferação. Para prevenir, ou para lutar contra a doença já instalada, é preciso, portanto, cultivar o próprio terreno – o corpo e a mente – com todo o cuidado e carinho que ele requer e merece.

A seguir estão algumas notas práticas, extraídas do livro, para um plano de ação:

Proteger-se

  • Arejar as roupas depois da lavagem a seco, antes de guardá-las no armário (evitar o percloroetileno da lavagem a seco).
  • Evitar cosméticos que tenham alumínio, parabenos (metilparabeno, poliparabeno, butilparabeno) e ftalatos BBP e DEHP (olhar o rótulo dos produtos).
  • Evitar produtos de limpeza que contenham alquifenóis (nonoxinol, octoxinol, nonilfenol e octilfenol).
  • Evitar cremes que contenham estrógeno ou outros hormônios placentários.
  • Evitar panelas de Teflon arranhadas.
  • Evitar aquecer comida ou líquidos em recipientes de plástico que contenham PVC ou em recipientes de isopor ou poliestireno.
  • Evitar exposição ao amianto (telhas ou caixas d’água de cimento-amianto não devem ser usadas).
  • Evitar exposição excessiva a campos eletromagnéticos de telefones celulares (durante as ligações, tentar não ficar tão perto do telefone; evitar manter o celular sempre perto do corpo, não dormir com ele muito próximo; tentar fazer chamadas de curta duração; prefirir as mensagens de texto a longas horas de conversa pelo celular; escolher um aparelho com baixo nível de SAR).

Alimentação

  • Evitar alimentos de alto índice glicêmico: açúcar, farinhas brancas, pão branco, muffins, cereais de café da manhã refinados e adoçados, massas muito cozidas.
  • Evitar geleias e frutas cozidas no açúcar.
  • Evitar refrigerantes, sucos industrializados e álcool entre as refeições.
  • Evitar embutidos, salsichas, linguiça, mortadela, bacon, salames e presuntos (devido aos conservantes nitrito e nitrato).
  • Reduzir as fontes de ômega-6 (óleo de girassol, óleo de milho, óleo de soja, óleo de cártamo, margarinas, gorduras hidrogenadas, gorduras trans, gorduras animais não-orgânicas).
  • Filtrar a água da torneira com filtro a carvão ou de osmose invertida, ou utilizar água mineral ou de fonte.
  • Preferir carne, ovos, manteiga e leite de animais alimentados a pasto.
  • Preferir alimentos orgânicos.
  • Preferir alimentos de baixo índice glicêmico: frutas, arroz integral, pão integral, cereais integrais, massas “al dente”, massas semi integrais, quinoa, aveia.
  • Preferir frutas em estado natural, principalmente mirtilo, cereja, framboesa, frutas cítricas e romã.
  • Aumentar as fontes de ômega-3: peixes e crustáceos, produtos animais orgânicos, capsulas de óleo de peixe, óleo de linhaça, óleo de fígado de bacalhau, óleo de canola.
  • Aumentar as leguminosas lentilha, ervilha, feijão, grão de bico.

Outros alimentos anticâncer (preferir ou aumentar):

  • azeite de oliva
  • couve-de-bruxelas, couve-da-china, brócolis, couve-flor (sulforafane e indole-3-carbinol)
  • cenoura, batata-doce, inhame, abóboras, tomate, beterraba (caroteno, vitamina A e licopenos)
  • espinafre (magnésio)
  • cogumelos shitake, maitake, kawaratake ou enoki, cremini, portobello, champinhons de Paris (lentinane e polissacarídeos)
  • cúrcuma e curry
  • menta, tomilho, manjerona, manjericão, orégano, alecrim (terpenos)
  • salsa, aipo (apigenina)
  • alho, cebola, alho-poró, cebolinha
  • canela (proantocianidinas)
  • raiz de gengibre (gingerol)
  • iogurte orgânico com lactobacilos acidofilus ou lactobacilos bifidus
  • Algas nori, kombu, wakame, arame e dulse (fucoidane)
  • frutas vermelhas: morango, framboesa, mirtilo (blueberry), amora, airela (ácido elágico e polifenóis), cereja (ácido glucárico)
  • frutas cítricas: laranja, tangerina, limão, grapefruit ou pomelo (flavonoides)
  • caqui, damasco (vitamina A) e suco de romã
  • nozes e avelãs (ômega-3 vegetal, magnésio), noz-pecã (ácido elágico), amêndoa (magnésio)
  • soja orgânica, tofu (isoflavonas)
  • chocolate amargo com 70% ou mais de cacau (proantocianidina)
  • vinho tinto (resveratrol) moderadamente (no máximo uma taça por dia), durante as refeições (em dietas saudáveis)
  • chá verde (EGCG), em especial os japoneses: sencha, gyokuro, matcha
  • chá/infusão de raiz de gengibre

Exercício e sol

  • Fazer 30 minutos de atividade física diariamente. Caminhada, corrida, aulas de ginástica, karatê, bicicleta, natação, entre outros. Não é preciso fazer muito, mas é importante que seja frequente, regular.
  • Tomar sol durante 20 minutos por dia quando for possível (produz vitamina D).

Meditação

  • Diariamente, por alguns minutos, praticar um método de auto-centragem e de tranquilidade, para “voltar a si no presente”. Yôga voltada para meditação, coerência cardíaca, tai chi, qigong, relaxamento. Voltar a atenção para dentro de si, prestar atenção na respiração, evitar a mente agitada e dispersa.

Sentimentos

  • Procurar resolver ou trabalhar melhor eventuais traumas passados.
  • Aprender a acolher e a compreender as próprias emoções: inclusive o medo, a tristeza, o desespero e a raiva.
  • Procurar deixar as emoções se dissiparem sem se prender nelas.
  • Livrar-se do sentimento de impotência.
  • Conversar, recuperar a calma e a força interior.
  • Buscar compartilhar as emoções com outra pessoa

Com uma abordagem lúcida e equilibrada, o autor recomenda uma junção dos tratamentos convencionais e naturais, psicoterapêuticos e espirituais no combate à doença. Trata-se de uma ótima leitura para todos que se interessam pela abordagem integral da saúde humana.

Anticâncer - prevenir e vencer usando nossas defesas naturais

Uma opinião sobre “Anticâncer: o corpo como terreno sagrado de vida”

  1. O autor do livro Dr David Servan, ainda é vivo , pelo menos ainda o era até meados de 2010, oportunidade em que apareceu no Fantastico, numa reportagem sobre o controle do Cancer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.